Não é raro eu ser abordado por algum colega do Comitê ou por algum parceiro com a dúvida que aflige a todos: como será a segurança dos Jogos? Nosso mercado está preparado para atender essa demanda?

Nessas horas, eu sempre respondo com a convicção que tenho no nosso projeto: a segurança vai trabalhar para garantir um ambiente seguro e saudável aos clientes dos Jogos, visitantes e população e, especialmente para que os atores principais, os atletas, possam colocar em prática, com tranquilidade, aquilo para o qual dedicaram anos de treinamento.

E para isso estamos trabalhando desde 2011 com os nosso parceiros governamentais, agências de segurança pública, defesa e inteligência dos três níveis de governo, num plano único de segurança regido pelos princípios da eficiência, discrição, unicidade e excelência técnica.

Esse plano único de segurança significa que, apesar dos diversos papéis que estão sendo definidos e acordados, todos trabalharão alinhados, de forma integrada e complementar. É claro que a segurança privada, sob nossa coordenação (Comitê Organizador), tem papel relevante nesse processo. E para engajar o setor, temos participado de vários eventos, como o que aconteceu na semana passada, no Rio Centro: a LAAD Security, feira internacional de segurança pública e corporativa.

Nos foi oferecida a oportunidade de falar para um público composto por agentes de segurança de diversos estados, dos níveis operacionais e de comando, e representantes do setor privado. E o resultado foi muito positivo. Aproveitamos o espaço para dar uma visão geral sobre os Jogos, sua dimensão e complexidade, e explicar o processo de planejamento de segurança com todas as suas fases.

Demonstramos que estamos atentos aos prazos de contratação, às necessidades do setor para atender nossa demanda, aos treinamentos desses agentes em tempo hábil para participar dos eventos-testes e principalmente de se familiarizar com as instalações onde vão trabalhar.

Esse tipo de evento, de contato direto com o setor, com as empresas de tecnologia que também contribuirão diretamente com a qualidade e eficiência das ações de segurança, é fundamental para o engajamento de todos os atores. E é também uma oportunidade importante de mobilização e conscientização dos agentes públicos sobre a grande missão que nos aguarda em 2016.